Nesta semana, um vídeo estremeceu as redes sociais ao mostrar um embrião humano com sete semanas se mexendo, com várias partes do corpo já formadas, contradizendo os argumentos abortistas que asseguram que nesta primeira fase da gestação só há um aglomerado células.

O vídeo foi reproduzido mais de 8 milhões de vezes e publicado no Facebook do Pe. Frank Pavone, sacerdote pertencente à organização Sacerdotes pela Vida.

“O bebê está vivo”; “Isto deveria provar que o aborto é um assassinato no qual a mulher não sabe até que ponto está grávida. Que imagens tão incríveis! Que lindo milagre!”; e “Isto poderia ajudar a prevenir os abortos mudando as nossas atitudes”, foram alguns comentários.

Outro usuário indicou que ele nasceu em terríveis circunstâncias, mas que está agradecido por não ter sido abortado. “Discordo com os comentários das pessoas que são a favor do aborto, quando dizem que pessoas como eu seria melhor não ter nascido ou que era melhor ter o corpo destruído no ventre de minha mãe. A vida é bela!”.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA