VÍDEO: Após 8 séculos, Cruz que falou a São Francisco volta para seu lugar original

0
498

A famosa Cruz de São Damião, que segundo a tradição falou a São Francisco de Assis pedindo que “reconstrua” sua Igreja, volta depois de aproximadamente 8 séculos ao lugar no qual se encontrava originalmente e onde o Santo escutou o pedido que transformou sua vida.

Uma nota dos franciscanos indica que “a comunidade de São Damião, depois de receber a conformidade das irmãs Clarissas do proto-monastério de Santa Clara em Assis e a superintendência de Perugia, comunica a realização de um evento realmente extraordinário, pensado pela mesma comunidade por ocasião do Ano Jubilar da Misericórdia: entre os dias 15 e 19 de junho de 2016 a Cruz de São Damião voltará para São Damião”, na cidade italiana de Assis.

A Cruz será trasladada da igreja das Clarissas, custodiado ali desde a morte de Santa Clara, ao Santuário de São Damião.

A Cruz de São Damião é um ícone de Cristo glorioso. Foi pintado sobre tecido, pouco depois do ano 1100, e logo colado na madeira. Esta obra foi elaborada por um artista anônimo do vale de Sombra. Inspirada no estilo românico-bizantino da época e na iconografia oriental. É de madeira de nogueira coberta com um tecido, sobre o qual a imagem foi pintada.

Mede 2,1 metros de altura por 1,3 metros de largura. Foi realizado para a igreja de São Damião em Assis.

Em 1205, São Francisco de Assis caminhava perto de São Damião. Entrou no templo que estava em ruínas e começou a rezar. Ali, sentiu um grande consolo espiritual e escutou que o Senhor falava com ele da cruz: “Francisco, vai e reconstrói a minha Igreja, que está em ruínas!”.

O pedido do Senhor chegou no mais profundo do coração de Francisco, que dedicou à tarefa da reconstrução do templo. Com o passar do tempo, entendeu que o que Deus pedia a ele era que reparasse, que reconstruísse toda a Igreja.

Em 1257, quando as Clarissas abandonaram São Damião, levaram a cruz ao monastério da Santa Clara construído para elas em Assis, onde o conservaram durante séculos na sacristia.

Em 1958, 20 anos depois de ser restaurado por Rosário Aliano, foi exposto ao público. Depois do terremoto de setembro de 1997, o ícone foi submetido a uma nova restauração.

Agora pode ser encontrado na Igreja de São Damião.

Em seu site, os franciscanos afirmam que “quem a pintou, não suspeitava a importância que esta cruz teria atualmente para nós. Ela expressa toda a fé da Igreja. Busca tornar visível o invisível. Busca entrar, através e além da imagem, nas cores, na beleza, no mistério de Deus”.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA