O conhecido cientista britânico ateu Stephen Hawking participará do encontro “Ciência e sustentabilidade: impactos do conhecimento científico e da tecnologia sobre a sociedade humana e seu ambiente”, organizado pela Pontifícia Academia das Ciências no Vaticano.

O encontro acontecerá entre os dias 27 e 29 de novembro na sede da Academia, por ocasião da Assembleia Plenária da mesma. Está previsto que Hawking fale durante 20 minutos sobre a origem do universo no dia 27.

No dia 28 de novembro, todos os participantes serão recebidos em uma audiência pelo Papa Francisco. Fontes vaticanas indicaram que não está previsto que o Pontífice receba o cientista em privado.

Hawking foi sempre motivo de polêmica por suas teorias sobre a origem do universo que, segundo ele, negam a existência de Deus e, portanto, a compatibilidade entre a ciência e a fé.

O cientista britânico, em declarações ao jornal espanhol ‘El Mundo’ em junho de 2015, disse que “antigamente, antes que entendêssemos a ciência, era lógico acreditar que Deus criou o Universo. Mas agora a ciência oferece uma explicação mais convincente”.

“Não existe nenhum Deus. Sou ateu. A religião acredita nos milagres, mas estes não são compatíveis com a ciência”, sublinhou.

Entretanto, Hawking já foi ao Vaticano em 2008 para participar de um congresso semelhante sobre a origem do universo e a evolução das espécies. Naquela ocasião, os participantes foram recebidos pelo Papa Bento XVI.

Em seu discurso, o Papa Emérito recordou: “Meus predecessores, o Papa Pio XII e o Papa João Paulo II notaram que não existe oposição entre o entendimento da fé da criação e a evidência das ciências empíricas”.

Bento XVI explicou ainda que “afirmar que a fundação do cosmos e seu desenvolvimento está na sabedoria providente do Criador não significa dizer que a criação só tem a ver com o início da história do mundo e a vida. Em vez disso, implica que o Criador fundamenta estes desenvolvimentos

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA