Dia 2 de maio de 2016, uma data que ficará marcada para sempre na história de uma família da Diocese de Crato (CE). O motivo: portadora de câncer, Sandra Raquel Nogueira Pereira e seu marido Sérgio Pereira da Silva realizaram o sonho de receber o sacramento do matrimônio, mesmo que dentro de um hospital.

Sandra e Sérgio já viviam juntos há dezesseis anos e têm três filhos. De acordo com a Diocese de Crato, a mulher descobriu que estava com câncer no útero há um ano e está internada há dois meses no Hospital Regional do Cariri (HRC), em Juazeiro do Norte (CE).

Na instituição médica, ela partilhou o seu maior sonho: receber o sacramento do matrimônio. A partir de então, uma grande mobilização foi feita para realizar este desejo de Sandra. A assistente social do hospital, Ticiane Oliveira, organizou a cerimônia, e Zilma Casimiro, do movimento Legião de Maria, intermediou a questão da documentação na Basílica Nossa Senhora das Dores.

E quando chegou o grande dia, Padre Joaquim Ivo Alves dos Santos, ecônomo da Diocese de Crato, e Padre Antônio Romão, vigário da Basílica Nossa Senhora das Dores, foram até o HRC para assistirem o matrimônio. Antes da celebração, eles atenderam a confissão dos noivos.

“Aqui estamos representando a Igreja que o Papa Francisco pede, a Igreja em saída. Temos que ir às pessoas que estão precisando e hoje estamos aqui para abençoar e pedir a santificação deste casal”, disse Padre Ivo.

Assim, deu-se o decorrer de toda a cerimônia, a entrada das testemunhas, do noivo – que ansioso ficou aguardando sua noiva no altar. Em seguida, a filha mais nova do casal entrou no local como dama de honra, lançando pétalas de rosas pelo caminho onde sua mãe passaria.

Logo após, a marcha nupcial anunciava: a noiva está chegando. Sandra adentrou em uma cadeira de rodas, segurando a mão de seu filho e empurrada pelo médico que a acompanha, Carlos Eduardo Alencar.

A filha mais velha do casal entrou ao final da celebração, carregando uma imagem de Nossa Senhora de Fátima, a quem foi feita a consagração de toda a família.

“Hoje é dia de alegria. Já chorei muito, por isso hoje não vou chorar. Eu imaginava como seria o casamento, mas está sendo melhor do que eu esperava”, expressou Sandra emocionada por realizar seu sonho no mês de Maria e mês das mães.

A emoção não foi apenas da família Pereira. Muitos dos presentes se comoveram, como a médica Patrícia Mauriz, da área de cuidados paliativos.

“Tentamos vivenciar a ideia de que o paciente não é só um ser biológico, mas um ser biográfico e isso faz parte da história dela. Estamos aqui para que os ciclos se fechem com todo o sentido”, declarou à Diocese de Crato.

Segundo explicou a médica, a equipe do hospital também se preparou para acompanhar Sandra durante a celebração para que ela não se sentisse desconfortável. Por isso, durante todo o matrimônio a paciente estava sendo medicada.

Após a cerimônia, Sérgio Pereira se mostrou confiante na recuperação de sua esposa. “Tenho fé em Deus que este casamento vai recuperar o quadro dela”.

Confira também:

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA