Pertencente a uma família nobre, fez rápida carreira como militar e como político. Aprisionado pelos franceses, du­rante o cativeiro resolveu renun­ciar ao mundo e consagrar-se por inteiro a Deus. Foi libertado pro­digiosamente por Nossa Senhora e retomou a sua cidade natal, onde foi ordenado sacerdote e se dedi­cou ao cuidado dos órfãos pobres. Fundou a Ordem dos Clérigos Regulares.

Jerônimo Emiliani, nasceu em Veneza, Itália, em 1486. Sua juventude foi bastante tumultuada, com comportamentos mundanos e desregrados. Desde os quinze anos serviu como soldado e durante muito tempo foi mantido como prisioneiro pelo exército imperial de Treviso. Neste período, ele foi envolvido numa forte experiência de conversão. Atormentado pela memória de seus pecados, reconheceu em Cristo Crucificado o amor misericordioso do Pai.

Quando saiu em liberdade, se desfez de toda a fortuna e se consagrou a uma missão muito especial, baseada na revelação da paternidade divina: compartilhar e viver em comunidade com os órfãos, os pobres e os doentes.

Em 1531 fundou um instituto de religiosos na cidade de Somasca, Itália. Logo foram chamados de “padres Somascos”. Jerônimo Emiliani permaneceu leigo e dedicou sua existência a Deus e à caridade. Seus trabalhos solidários se estendiam aos doentes e miseráveis como também as crianças órfãs e às prostitutas.

A motivação da sua vida espiritual foi o desejo de devolver a Igreja ao estado de santidade das primeiras comunidades cristãs. Este mesmo ideal determinou o modo de organizar a vida das casas que acolhiam os órfãos. O grupo religioso se destacou por proporcionar educação gratuita aos menores abandonados e órfãos. Dos muitos colaboradores que se aproximaram dele, alguns tomaram a decisão de seguir o seu estilo de vida. Assim nascia a Companhia dos Servos dos Pobres.

Prestes a morrer, Jerônimo Emiliani transmitiu a seus discípulos um testamento que sintetizava sua experiência espiritual e representava, ao mesmo tempo, um itinerário de vida cristã: “Segui o caminho do Crucificado, desprezai a iniqüidade, amai-vos uns aos outros e servi aos pobres”.

Afetado por uma peste que contraíra servindo aos doentes durante uma epidemia que se espalhou pela cidade; Jerônimo Emiliani acabou falecendo na cidade de Somasca, Itália, no dia 8 de fevereiro de 1537.

O papa São Pio V, em 1568 oficializou a Ordem dos Religiosos de Somasca.

Jerônimo Emiliani foi canonizado em 1767 e o dia 8 de Fevereiro escolhido para a sua homenagem.

Em 1928, o Papa Pio XI o declarou Padroeiro dos órfãos e das crianças abandonadas.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA