A qualquer hora do dia ou da noite, o sacerdote eritreu, Padre Mussie Zerai, responde aos pedidos de ajuda vindos do Mar Mediterrâneo, sobre os quais ele logo avisa ao salvamento marítimo para que os resgate.

O número de telefone deste sacerdote está gravado nas paredes de uma prisão da Líbia, onde muitos imigrantes da Eritreia vão parar após entrar de maneira ilegal neste país.

A história começou de forma inesperada em 2003. “Um jornalista me pediu ajuda para fazer a tradução para alguns refugiados que estavam dentro daquela prisão. Um deles ficou com o meu telefone e escreveu na parede”, disse Pe. Zerai  ao Grupo ACI.

“Quando saíram da Líbia e pegaram um barco para chegar à costa europeia, viram que iam naufragar. Tornaram a me telefonar, porque era o único telefone que tinham e no qual poderiam falar em seu idioma. Liguei correndo para o salvamento marítimo e para a guarda costeira”, explica.

Desde então, Pe. Zerai afirma que ele e outros voluntários puderam ajudar mais de 150 mil pessoas que arriscaram a travessia da África à Europa. O último grupo que ajudou foi há apenas alguns dias.

“Foram aproximadamente 260 pessoas que estavam em duas barcaças. Estavam com medo, iam naufragar. Finalmente, salvaram suas vidas”, narra ao Grupo ACI.

Sobrecarregado pelo imenso número de ligações que recebia, Pe. Zerai organizou o centro de atenção telefônica ‘Warch the Med’, no qual voluntários atendem as chamadas que recebem de qualquer lugar do mundo, 24 horas por dia.

No entanto, além da ajuda aos refugiados que arriscam suas vidas no Mar Mediterrâneo, Pe. Mussie Zerai faz a sua parte em qualquer causa pela qual valha a pena lutar. Por isso, criou a Agência Habeshia para a Cooperação para o Desenvolvimento, onde organiza as diversas iniciativas lideradas pelo sacerdote.

Pe. Zerai é responsável pelo cuidado pastoral dos católicos eritreus que estão na Europa atualmente.

Fonte

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA