O brasileiro Marcilio Haddad Andrino, a pessoa que recebeu o milagre que levará a canonização de Madre Teresa no próximo dia 4 de setembro, compartilhou sua incrível história com a imprensa da Itália e comentou que ele e sua esposa são apenas “crentes normais que receberam um sinal extraordinário da Misericórdia de Deus”.

Marcilio, que nasceu na cidade de Santos (Brasil), foi curado inexplicavelmente em dezembro de 2008, quando teve problemas com uma infecção bacteriana no cérebro, que lhe causou oito abscessos cerebrais graves e uma dor de cabeça insuportável.

“Desde o princípio, o diagnóstico não era bom e só parecia piorar. Mas dentro deste grande sofrimento compreendemos que algo havia acontecido. Tinha a certeza que foi a Madre Teresa quem me curou”, explicou Marcilio ao canal de televisão italiano Rai1, durante o Encontro para as Amizades dos Povos, conhecido como o Meeting de Rimini, que aconteceu na Itália entre os dias 19 e 25 de agosto.

A história do milagre começou quando um sacerdote amigo, o Pe. Elmiram Ferreira, animou o jovem recém-casado e a sua esposa, Fernanda Nascimento Rocha, a rezar pedindo a intercessão da Madre Teresa.

Fernanda explicou que Marcilio ficou doente durante dois anos e foram a vários médicos, mas sem receber nenhum diagnóstico exato. “Foi uma espera cheia de angústia e não sabíamos o que estava mal. A primeira tentativa de tratamento não teve êxito. Deste modo o médico mudou de terapia, mas Marcilio continuou piorando”.

Depois do fracasso do tratamento, Andrino despertou no dia 9 de dezembro de 2008 com uma dor de cabeça “insuportável” que o deixou incapaz de falar. Enquanto sua esposa rezava, foi levado para uma cirurgia como último recurso.

Depois de fazer uma série de testes, “o médico olhou para o exame e, iluminado pelo Espírito Santo, entendeu que meu esposo tinha oito abscessos cerebrais”, acrescentou Fernanda.

Do mesmo modo, a esposa assegurou que ambos sempre haviam rezado à Madre Teresa e que, inclusive, seu pároco lhes entregou uma relíquia da Beata antes do seu casamento.

“Coloquei a relíquia na cabeça de Marcilio, onde estavam os abscessos. Rezei a oração de beatificação e também o que vinha do meu coração. Não foi fácil, mas este período me enriqueceu muito, enriqueceu nosso amor, nossa fé…. Hoje posso dizer que valeu a pena”.

Quando o cirurgião entrou na sala de operações, encontrou com Marcilio acordado. “Senti uma grande paz dentro de mim e já não tinha dor de cabeça. Não entendia o que estava acontecendo”, expressou.

Ao ver a melhora, os médicos decidiram leva-lo aos cuidados intensivos e adiar a cirurgia até o dia seguinte. Marcilio dormiu a noite toda sem nenhum problema e, no dia seguinte, se reuniu com seu médico e este lhe disse que voltaria para o quarto.

“Vi que os abscessos se reduziram bastante, assim como a hidrocefalia”, disse Marcilio se referindo ao termo médico para a acumulação anormal de líquido no crânio.

“Os abscessos foram reduzidos em 70% e a hidrocefalia havia desaparecido”, acrescentou. Segundo ele, três dias depois, os abcessos já tinham desaparecido e havia apenas as cicatrizes.

Sua esposa Fernanda afirmou que embora o médico não tivesse confirmado que Marcilio estava curado, ela “já sabia energicamente”, porque “havia rezado a Deus, através da intercessão da Madre Teresa”, e acrescentou que quando se dirigiu ao quarto do seu esposo, ele estava sentado e falando, entendeu que “a Madre Teresa o havia curado”.

“Meu caso foi muito difícil clinicamente. Mas tenho certeza que ocorreu um milagre… Eu estava seguro de que a Madre Teresa havia me curado”, acrescentou Marcilio.

Algum tempo depois, o casal teve dois filhos, apesar de os médicos terem dado a má notícia de que nunca seriam capazes de ter filhos, devido aos tratamentos de Marcilio. Embora estivessem arrasados, o casal aceitou, dizendo a si mesmos: “se Deus quiser, teremos filhos”.

Seis meses depois que foi curado, o casal se mudou para o Rio do Janeiro e Marcilio voltou a trabalhar. Fernanda começou a sentir náuseas e o médico confirmou que ela estava grávida.

“Minha fé cresceu muito, vejo a graça. Eu estava doente, não podia caminhar, sempre precisava de ajuda. Hoje eu posso andar, tenho uma família e estou muito agradecido”, conta Marcilio.

Atualmente, oito anos depois do milagre, o casal continua levando a relíquia da Madre Teresa onde quer que vão e rezam junto com seus filhos.

“Quando vejo meus filhos, vejo a Madre Teresa. Este milagre tornou a minha família mais forte e mais unida. Eles sabem tudo a respeito da minha doença e a cura. Sempre nos acompanham e quando vamos rezar com as irmãs entendem tudo e rezam conosco”, explicou Marcilio.

“Deus escolhe quem divulga sua Misericórdia a todos, como no caso da Madre Teresa, que curou a todos sem distinção. Ela ensina todos os povos a ter compaixão do próximo”.

Em setembro de 2015, a Congregação para as Causas dos Santos aceitou as conclusões da comissão médica e apresentou o relatório ao Papa Francisco para sua aprovação final. Em 18 de dezembro, o Santo Padre reconheceu oficialmente o milagre que era necessário para que a Madre Teresa fosse canonizada.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA