Dom Georg Gänswein, Prefeito da Casa Pontifícia e secretário pessoal do Papa Emérito Bento XVI, respondeu à pergunta sobre se o Papa Francisco seria o “Pontífice do fim dos tempos”, como afirmam algumas “profecias” a respeito.

Em entrevista com o correspondente do EWTN em Roma e Alemanha, Paul Badde, o Arcebispo se referiu à chamada “profecia dos Papas” também conhecida como a “profecia de São Malaquias”, segundo a qual o Papa Francisco poderia ser considerado como “o Papa do Fim dos tempos”.

“De fato, quando se observa a profecia, e tendo em conta que sempre teve uma sólida referência dos Papas mencionados, me dá calafrios”, assegurou o Arcebispo.

Do mesmo modo, acrescentou que como “as profecias não são parte da revelação, não todas devem ser aceitas. Mas falando da experiência histórica, alguém deve dizer: ‘sim, é uma chamada de atenção’”, disse o Prelado.

A “profecia dos Papas”

São Bernardo (1090-1153) escreveu a biografia de São Malaquias de Armagh –quem morreu em seus braços caminho a Roma– e sempre afirmou que possuía o dom de profecia.

Depois da morte de São Bernardo, um autor desconhecido recolheu as profecias de São Malaquias –que alguns as atribuem a São Felipe Neri–; mas estas se extraviaram por mais de 400 anos, até que finalmente foram publicadas no livro “Lignum Vitae”, editado em Viena pelo monge Arnoldo Wion em 1595.

Esta publicação contém 112 lemas sobre os Papas, desde Celestino II (eleito em 1130) até Pedro II, cujo pontificado coincidiria com o “Fim dos tempos”. Bento XVI seria o Papa 111 da lista sob o nome de “Glória Olivae” (A glória do olivar).

Sobre a profecia “do último Papa” o texto diz: “na perseguição final da SantaIgreja Romana reinará Petrus Romanus (Pedro o Romano), quem alimentará a sua grei em meio de muitas tribulações. Depois disso a cidade das sete colinas (referindo-se a Roma) será destruída e o temido juiz julgará o seu povo. O Fim”.

É importante ter em conta que estas profecias não são parte do magistério da Igreja, como explica Dom Georg Gänswein.

Esta profecia também é confundida quando se menciona a figura de um suposto “Papa Negro” com quem virá o fim dos tempos. Em nenhuma parte da profecia de São Malaquias se menciona o “Papa Negro”, por isso tal nome corresponderia a uma má interpretação da mesma.

A figura do “Papa Negro” é um boato popular que se fez conhecido depois da eleição do Jorge Mario Bergoglio como novo Supremo Pontífice, segundo o qual as batinas negras que costumavam usar os jesuítas seriam o “sinal” de que Francisco seria o último Papa.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA