O Bispo de Vic (Espanha), Dom Román Casanova i Casanova, lamentou a “confusão” causada pelas palavras da religiosa dominicana Lucía Caram, que negou a virgindade de Santa Maria, em um programa de televisão espanhol na semana passada.

O Prelado advertiu que “estas declarações não estão de acordo com a fé da Igreja”.

Em 29 de janeiro, no programa “Chester in love”, dirigido pelo jornalista Risto Mejide no canal Cuatro, Lucía Caram assegurou que a Virgem Maria e São José tinham uma relação de “casal normal”, que implicava “ter relações sexuais e uma relação normal entre um casal”.

Segundo Lucía Caram, a Igreja deveria “ter apresentado Maria e José de outra maneira e entender que é uma relação de um amor maduro, aberta à vida e capaz de gerar e secundar um projeto de libertação, de salvação”.

A respeito da virgindade de Maria, a religiosa dominicana disse: “Eu entendo que é difícil de acreditar, que é difícil digerir e muitas vezes, quando tentamos explicar para as pessoas, elas acabam rindo, porque a mensagem é pouco confiável”.

Caram vive atualmente no convento de Nossa Senhora dos Anjos e de Santa Clara, em Manresa, Barcelona (Espanha), na Diocese de Vic.

Em um breve comunicado divulgado ontem, Dom Román Casanova recordou que “faz parte da fé da Igreja desde o principio, que Maria foi sempre virgem”.

“Esta verdade de fé foi recolhida e proclamada de forma definitiva pelo Concílio de Constantinopla, é o primeiro dogma mariano”, assinalou.

O Prelado destacou que este dogma de fé é “compartilhado por católicos e cristãos ortodoxos”.

O Bispo espanhol advertiu que as declarações de Lucía Caram “não estão de acordo com a fé da Igreja” e lamentou “a confusão que causou nos fiéis”.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA