(verde – ofício do dia)

A história da humanidade é marcada, desde as origens, por aqueles que querem “ganhar o mundo”. Doando a vida pelo projeto de Jesus, construiremos harmonia e fraternidade.

Primeira Leitura: Gênesis 11,1-9

Leitura do livro do Gênesis – 1Toda a terra tinha uma só linguagem e servia-se das mesmas palavras. 2E aconteceu que, partindo do oriente, os homens acharam uma planície na terra de Senaar e ali se estabeleceram. 3E disseram uns aos outros: “Vamos, façamos tijolos e cozamo-los ao fogo”. Usaram tijolos em vez de pedra, e betume em lugar de argamassa. 4E disseram: “Vamos, façamos para nós uma cidade e uma torre cujo cimo atinja o céu. Assim, ficaremos famosos e não seremos dispersos por toda a face da terra”. 5Então o Senhor desceu para ver a cidade e a torre que os homens estavam construindo. 6E o Senhor disse: “Eis que eles são um só povo e falam uma só língua. E isso é apenas o começo de seus empreendimentos. Agora, nada os impedirá de fazer o que se propuserem. 7Desçamos e confundamos a sua língua, de modo que não se entendam uns aos outros”. 8E o Senhor os dispersou daquele lugar por toda a superfície da terra, e eles cessaram de construir a cidade. 9Por isso, foi chamada Babel, porque foi lá que o Senhor confundiu a linguagem de todo o mundo e de lá dispersou os homens por toda a terra. – Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial: 32(33)

Feliz o povo que o Senhor escolheu por sua herança!

  1. O Senhor desfaz os planos das nações / e os projetos que os povos se propõem. / Mas os desígnios do Senhor são para sempre, † e os pensamentos que ele traz no coração, / de geração em geração, vão perdurar. – R.
  2. Feliz o povo cujo Deus é o Senhor / e a nação que escolheu por sua herança! / Dos altos céus o Senhor olha e observa; / ele se inclina para olhar todos os homens. – R.
  3. Ele contempla do lugar onde reside / e vê a todos os que habitam sobre a terra. / Ele formou o coração de cada um / e por todos os seus atos se interessa. – R.
Evangelho: Marcos 8,34-9,1

Proclamação do evangelho de Jesus Cristo segundo Marcos – Naquele tempo, 34chamou Jesus a multidão com seus discípulos e disse: “Se alguém me quer seguir, renuncie a si mesmo, tome a sua cruz e me siga. 35Pois quem quiser salvar a sua vida vai perdê-la; mas quem perder a sua vida por causa de mim e do evangelho vai salvá-la. 36Com efeito, de que adianta ao homem ganhar o mundo inteiro se perde a própria vida? 37E o que poderia o homem dar em troca da própria vida? 38Se alguém se envergonhar de mim e das minhas palavras diante dessa geração adúltera e pecadora, também o Filho do homem se envergonhará dele quando vier na glória do seu Pai com seus santos anjos”. 9,1Disse-lhes Jesus: “Em verdade vos digo, alguns dos que aqui estão não morrerão sem antes terem visto o reino de Deus chegar com poder”. – Palavra da salvação.

Reflexão:

Aos discípulos e à multidão Jesus apresenta, sem rodeios, as exigências para segui-lo, isto é, para assumir com ele e o evangelho um compromisso vital. Renunciar a si mesmo é não buscar os próprios interesses nem fechar-se egoisticamente no seu pequeno mundo, mas abrir-se para as propostas do Reino. Tomar sua cruz é não ser compreendido por ser cristão engajado; é ser criticado ou mesmo perseguido por ser fiel a Jesus Cristo. Seguir a Jesus sem se envergonhar dele e do evangelho é não se omitir diante das injustiças e de tudo o que é contrário ao Reino de Deus. Muitas pessoas, para manterem seus privilégios ou não se sentirem incomodadas, são indiferentes aos apelos do Mestre; outros preferem mantê-lo fora da própria vida. A estes faltará quem os apresente quando Jesus vier em sua glória.

(Dia a dia com o Evangelho 2016 – Pe. Luiz Miguel Duarte, ssp)

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA