SANTA ISABEL DA HUNGRIA – ESPOSA E RELIGIOSA

(branco – ofício da memória)

Isabel (Hungria, 1207-1231) foi pródiga na caridade para com os pobres e doentes. Após a morte do marido (Luís 4º, landgrave da Turíngia), consagrou-se inteiramente à penitência e à oração na Ordem Terceira Franciscana. Fundou o hospital de Marburgo, onde se dedicou aos enfermos.

Primeira Leitura: Apocalipse 5,1-10

Leitura do livro do Apocalipse de são João – Eu, João, 1vi um livro na mão direita daquele que estava sentado no trono. Era um rolo escrito por dentro e por fora, e estava lacrado com sete selos. 2Vi então um anjo forte, que proclamava em voz alta: “Quem é digno de romper os selos e abrir o livro?” 3Ninguém no céu, nem na terra, nem debaixo da terra era digno de abrir o livro ou de ler o que nele estava escrito. 4Eu chorava muito, porque ninguém foi considerado digno de abrir ou de ler o livro. 5Um dos anciãos me consolou: “Não chores! Eis que o leão da tribo de Judá, o rebento de Davi, saiu vencedor. Ele pode romper os selos e abrir o livro”. 6De fato, vi um Cordeiro. Estava no centro do trono e dos quatro seres vivos, no meio dos anciãos. Estava de pé como que imolado. O Cordeiro tinha sete chifres e sete olhos, que são os sete Espíritos de Deus, enviados por toda a terra. 7Então, o Cordeiro veio receber o livro da mão direita daquele que está sentado no trono. 8Quando ele recebeu o livro, os quatro seres vivos e os vinte e quatro anciãos prostraram-se diante do Cordeiro. Todos tinham harpas e taças de ouro cheias de incenso, que são as orações dos santos. 9E entoaram um cântico novo: “Tu és digno de receber o livro e abrir seus selos, porque foste imolado e, com teu sangue, adquiriste para Deus homens de toda tribo, língua, povo e nação. 10Deles fizeste para o nosso Deus um reino de sacerdotes. E eles reinarão sobre a terra”. – Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial: 149

Fizestes de nós, para Deus, sacerdotes e povo de reis.

  1. Cantai ao Senhor Deus um canto novo / e o seu louvor na assembleia dos fiéis! / Alegre-se Israel em quem o fez, / e Sião se rejubile no seu rei! – R.
  2. Com danças glorifiquem o seu nome, / toquem harpa e tambor em sua honra! / Porque, de fato, o Senhor ama seu povo / e coroa com vitória os seus humildes. – R.
  3. Exultem os fiéis por sua glória / e, cantando, se levantem de seus leitos, / com louvores do Senhor em sua boca. / Eis a glória para todos os seus santos. – R.
Evangelho: Lucas 19,41-44

Proclamação do evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas – Naquele tempo, 41quando Jesus se aproximou de Jerusalém e viu a cidade, começou a chorar. E disse: 42“Se tu também compreendesses hoje o que te pode trazer a paz! Agora, porém, isso está escondido aos teus olhos! 43Dias virão em que os inimigos farão trincheiras contra ti e te cercarão de todos os lados. 44Eles esmagarão a ti e a teus filhos. E não deixarão em ti pedra sobre pedra. Porque tu não reconheceste o tempo em que foste visitada”. – Palavra da salvação.

Reflexão:

Tocado por forte comoção, Jesus chora ao ver a cidade de Jerusalém. Com essa atitude, que revela a sua delicada sensibilidade, ele expressa seu primeiro lamento: “Ah, se nesse dia, também você conhecesse a mensagem de paz!”. Esse dia refere-se ao tempo da presença do Messias, que vem para estabelecer no mundo a justiça e a paz, e naturalmente a união entre os povos. Entretanto, a cidade ignorou a longa cadeia dos antigos profetas com seus insistentes apelos de conversão, e agora rechaça o próprio Jesus. O outro lamento refere-se à destruição da cidade e o terror que cairá sem clemência sobre seus habitantes. Jesus sabe que tudo isso poderia ser evitado, se tivessem sido fiéis ao projeto de Deus. Reforça o porquê: a cidade “não reconheceu o tempo em que foi visitada”.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA