27ª SEMANA COMUM

(verde – ofício do dia)

Pela fé recebemos o Espírito Santo, o maior dom que o Pai nos poderia conceder. Jesus insistiu sobre o valor e o significado da oração na vida do cristão.

Primeira Leitura: Gálatas 3,1-5

Leitura da carta de são Paulo aos Gálatas – 1Ó gálatas insensatos, quem é que vos fascinou? Diante de vossos olhos, não foi acaso representado, como que ao vivo, Jesus Cristo crucificado? 2Só isto quero saber de vós: recebestes o Espírito pela prática da lei ou pela fé através da pregação? 3Sois assim tão insensatos? A ponto de, depois de terdes começado pelo espírito, quererdes terminar pela carne? 4Foi acaso em vão que sofrestes tanto? Se é que foi mesmo em vão! 5Aquele que vos dá generosamente o Espírito e realiza milagres entre vós faz isso porque praticais a lei ou porque crestes através da pregação? – Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial: Lc 1

Bendito seja o Senhor Deus de Israel, / porque a seu povo visitou e libertou!

  1. Fez surgir um poderoso salvador / na casa de Davi, seu servidor, / como falara pela boca de seus santos, / os profetas desde os tempos mais antigos. – R.
  2. Para salvar-nos do poder dos inimigos / e da mão de todos quantos nos odeiam. / Assim mostrou misericórdia a nossos pais, / recordando a sua santa aliança. – R.
  3. E o juramento a Abraão, o nosso pai, / de conceder-nos que, libertos do inimigo, / a ele nós sirvamos sem temor, † em santidade e em justiça diante dele, / enquanto perdurarem nossos dias. – R.
Evangelho: Lucas 11,5-13

Proclamação do evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas – Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos:5“Se um de vós tiver um amigo e for procurá-lo à meia-noite e lhe disser: ‘Amigo, empresta-me três pães,6porque um amigo meu chegou de viagem e nada tenho para lhe oferecer’, 7e se o outro responder lá de dentro: ‘Não me incomodes! Já tranquei a porta, e meus filhos e eu já estamos deitados; não me posso levantar para te dar os pães’, 8eu vos declaro: mesmo que o outro não se levante para dá-los porque é seu amigo, vai levantar-se ao menos por causa da impertinência dele e lhe dará quanto for necessário. 9Portanto, eu vos digo, pedi e recebereis; procurai e encontrareis; batei e vos será aberto. 10Pois quem pede, recebe; quem procura, encontra; e para quem bate, se abrirá. 11Será que algum de vós que é pai, se o filho pedir um peixe, lhe dará uma cobra?12Ou ainda, se pedir um ovo, lhe dará um escorpião? 13Ora, se vós, que sois maus, sabeis dar coisas boas aos vossos filhos, quanto mais o Pai do céu dará o Espírito Santo aos que o pedirem!” – Palavra da salvação.

Reflexão:

Jesus mostra a eficácia da oração persistente. A pessoa deve tomar a iniciativa, certa de uma coisa: quem pede confessa-se necessitado; quem insiste não procura outro remédio e bate à porta de quem inspira confiança. Jesus sabe que é costume os pais atenderem aos pedidos de seus filhos. Com maior razão, o Pai celeste socorrerá os que a ele recorrem. E serão atendidos, principalmente se pedirem o Espírito Santo. Por quê? São Paulo nos dá uma dica: “Nem sabemos o que convém pedir. É o próprio Espírito que intercede com insistência por nós com gemidos que não se exprimem” (Rm 8,26). O Espírito nos ajudará a solicitar a Deus somente aquilo que será benéfico para nós e para o Reino de Deus. É que nós, muitas vezes, somos movidos por egoísmo e ignoramos as necessidades dos irmãos.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA