2ª SEMANA DA QUARESMA

(roxo – ofício do dia)

A liturgia nos convida a eliminar de nossas ações a maldade e praticar o bem, abandonando toda hipocrisia e abrindo espaço para a fraternidade e a solidariedade.

Primeira Leitura: Isaías 1,10.16-20

 

Leitura do livro do profeta Isaías – 10Ouvi a palavra do Senhor, magistrados de Sodoma, prestai ouvidos ao ensinamento do nosso Deus, povo de Gomorra. 16Lavai-vos, purificai-vos. Tirai a maldade de vossas ações de minha frente. Deixai de fazer o mal! 17Aprendei a fazer o bem! Procurai o direito, corrigi o opressor. Julgai a causa do órfão, defendei a viúva. 18Vinde, debatamos – diz o Senhor. Ainda que vossos pecados sejam como púrpura, tornar-se-ão brancos como a neve. Se forem vermelhos como o carmesim, tornar-se-ão como lã. 19Se consentirdes em obedecer, comereis as coisas boas da terra. 20Mas se recusardes e vos rebelardes, pela espada sereis devorados, porque a boca do Senhor falou! – Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial: 49(50)

 

A todos os que procedem retamente / eu mostrarei a salvação que vem de Deus.

  1. “Eu não venho censurar teus sacrifícios, / pois sempre estão perante mim teus holocaustos; / não preciso dos novilhos de tua casa / nem dos carneiros que estão nos teus rebanhos. – R.
  2. Como ousas repetir os meus preceitos / e trazer minha aliança em tua boca? / Tu que odiaste minhas leis e meus conselhos / e deste as costas às palavras dos meus lábios! – R.
  3. Diante disso que fizeste, eu calarei? / Acaso pensas que eu sou igual a ti? / É disso que te acuso e repreendo, / e manifesto essas coisas aos teus olhos. – R.
  4. Quem me oferece um sacrifício de louvor, / este, sim, é que me honra de verdade. / A todo homem que procede retamente / eu mostrarei a salvação que vem de Deus.” – R.
Evangelho: Mateus 23,1-12

Proclamação do evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus – Naquele tempo, 1Jesus falou às multidões e aos seus discípulos e lhes disse: 2“Os mestres da lei e os fariseus têm autoridade para interpretar a lei de Moisés. 3Por isso, deveis fazer e observar tudo o que eles dizem. Mas não imiteis suas ações! Pois eles falam e não praticam. 4Amarram pesados fardos e os colocam nos ombros dos outros, mas eles mesmos não estão dispostos a movê-los nem sequer com um dedo. 5Fazem todas as suas ações só para serem vistos pelos outros. Eles usam faixas largas, com trechos da Escritura, na testa e nos braços e põem na roupa longas franjas. 6Gostam de lugar de honra nos banquetes e dos primeiros lugares nas sinagogas. 7Gostam de ser cumprimentados nas praças públicas e de serem chamados de mestre. 8Quanto a vós, nunca vos deixeis chamar de mestre, pois um só é vosso mestre e todos vós sois irmãos. 9Na terra, não chameis a ninguém de pai, pois um só é vosso Pai, aquele que está nos céus. 10Não deixeis que vos chamem de guias, pois um só é o vosso guia, Cristo. 11Pelo contrário, o maior dentre vós deve ser aquele que vos serve. 12Quem se exaltar será humilhado, e quem se humilhar será exaltado”. – Palavra da salvação.

Reflexão:

 

Único e autêntico líder do povo e dos discípulos, Jesus mostra a necessidade de pôr ordem na casa. Cada qual no seu espaço, sem extrapolar as próprias competências. Pai de todos é Deus. Verdadeiro Mestre, que valoriza as pessoas, é Jesus. Os doutores da Lei e os fariseus são peritos em leis, mas não merecem confiança nem devem ser imitados, pois sufocam a população com o pesado fardo de exigências legais, mas são incapazes de pô-las em prática. Na comunidade de Jesus, os títulos acadêmicos, ou recebidos em homenagem, não têm nenhuma importância. Uma pessoa analfabeta ou de pouca instrução pode ser levada em grande consideração, pois o maior é aquele que serve a todos. O critério de importância não está nos cargos que ocupa, mas na reta intenção com que serve.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA