Liturgia do dia 02/08/2016

 

Leituras
Jr 30,1-2.12-15.18-22
Sl 101(102),16-23
Mt 14,22-36

 

18ª Semana do Tempo Comum – Ano C

 

Terça-Feira

 

Primeira Leitura: Jr 30,1-2.12-15.18-22

Escreve todas as palavras que eu te disse.1 Palavra dirigida a Jeremias, da parte de Javé, nestes termos: 2 “Assim fala Javé, Deus de Israel: Escreve para ti, num livro, todas as palavras que te falei! 12 Na verdade, assim fala Javé: Incurável é tua ferida, tua chaga é sem remédio. 13 Ninguém defende tua causa. Não há cura para tua ferida, ela não se cicatriza. 14 Teus amantes te esqueceram, não fazem caso de ti. Feri-te como um inimigo, infligi-te num castigo cruel, pelo teu grande crime e teus muitos pecados. 15Por que gritas por tua ferida, por tua dor aguda? Pelo teu grande crime e teus muitos pecados, tratei-te assim.18 Assim fala Javé: “Restabelecerei as tendas de Jacó, terei piedade de suas moradas. A cidade ressurgirá dos escombros, o palácio ocupará o lugar habitual.19 Neles ressoarão cantos de júbilo e brados de alegria; multiplicá-los-ei, não os diminuirei; honrá-los-ei, não os humilharei. 20 Seus filhos serão como outrora, sua assembleia ficará firme ante mim; punirei todos os seus opressores. 21 Seu chefe será tomado dentre eles, seu soberano sairá do meio deles. Fá-lo-ei aproximar-se e ele virá a mim; pois, quem arriscaria sua vida para aproximar-se de mim! Oráculo de Javé.22 Sereis meu povo, e serei vosso Deus.

Salmo: Sl 101(102),16-23

R. O Senhor olhou a terra do alto céu.

16 Mas as nações, Senhor, temam teu nome, todos os reis da terra, a tua glória.

17 Quando o Senhor reconstruir Sião e no seu esplendor aparecer.

18 Quando houver atendido aos degredados, já não mais desprezando as suas súplicas.

19 Escreva-se isto para os que hão de vir: pois louvará a Deus um novo povo.

20 Olha o Senhor do seu excelso templo, das alturas do céu contempla a terra,

21 para ouvir os lamentos dos cativos, para livrar da morte os condenados.

22 A fim de que em Sião cantem seu nome, sempre em Jerusalém seja louvado,

23 quando todos os povos se juntarem, quando todos os reinos o servirem!

Evangelho: Mt 14,22-36

Jesus sobre as águas22 Logo depois, Jesus obrigou os discípulos a entrarem na barca e irem antes dele para o outro lado, enquanto despedia o povo. 23 Despedido o povo, subiu ao monte, para rezar sozinho. Ao cair da noite, ainda estava ali, só. 24 A barca já estava bem distante da terra, e açoitada pelas ondas, porque o vento era contrário. 25De madrugada, foi ter com eles, caminhando sobre o lago. 26 Quando o viram andar sobre a água, os discípulos ficaram assustados: “É um fantasma!”, diziam com gritos de pavor. 27 Mas logo Jesus lhes disse estas palavras: “Coragem! Sou eu. Não tenhais medo”. 28 Então, Pedro lhe respondeu: “Senhor, se és tu mesmo, manda-me ir ao teu encontro sobre as águas”. 29 Jesus lhe disse: “Vem!”. E Pedro saiu da barca, começou a caminhar sobre as águas, indo ao encontro de Jesus. 30 Mas, reparando na fúria do vento, ficou amedrontado. E, começando a afundar, gritou: “Salva-me, Senhor!”. 31No mesmo instante, Jesus estendeu a mão e o segurou, dizendo: “Homem pobre de fé, por que duvidaste?”. 32 E, quando entraram na barca, parou o vento. 33 Os que estavam na barca prostraram- se diante dele afirmando: “Verdadeiramente és Filho de Deus!”.34 Acabada a travessia, tocaram em terra, na região de Genesaré. 35 O povo daquele lugar o reconheceu e mandou avisar toda a região vizinha. 36 Então, lhe trouxeram todos os doentes e pediam que pelo menos os deixassem tocar na barra da sua roupa. E todos aqueles que a tocavam ficavam curados.

Leituras: Diretório da Liturgia e da Organização da Igreja no Brasil 2016 – Ano C – São Lucas, Brasília, Edições CNBB, 2015.

Citações bíblicas: Bíblia Mensagem de Deus, São Paulo, Edições Loyola e Editora Santuário, 2016.

Boa Nova para cada dia

“Verdadeiramente Tu és O Filho de Deus” (Mt 14,33b).

No Evangelho de hoje estão duas passagens com assuntos diferentes.

primeira mostra Jesus caminhando sobre as águas; Pedro, que atendera o convite de Jesus para ir ao seu encontro pisando a superfície da água, começa a afundar quando se dá conta do milagre que não consegue entender. Jesus o toma pela mão e ambos chegam logo ao barco, enquanto o vento se acalma. Os discípulos então exclamam: “Verdadeiramente Tu és O Filho de Deus”.

segunda passagem é sobre as curas que Jesus fazia a pedido das pessoas que O foram encontrar na cidade de Genesaré. Bastava que tocassem a franja que Ele trazia em sua roupa, como judeu devoto, para serem curados. Esta era uma prova de fé em Jesus, fé que Pedro, andando sobre a água, não demonstrou.

Na primeira passagem, o texto conclui com a exclamação dos discípulos de que Jesus é o Filho de Deus. Os especialistas dizem que no momento em que o milagre aconteceu realmente os discípulos não terão dito isto, pois somente ficaram sabendo que Jesus era o Filho de Deus depois que Ele lhes apareceu ressuscitado, bem depois do milagre no lago.

Se for isto o que a exegese diz, por qual motivo São Mateus colocou esta exclamação dos discípulos nesta passagem? Ora, a explicação é que São Mateus tinha a intenção de afirmar, para seus leitores dos anos 80 a 90, que Jesus era o Filho de Deus que os apóstolos conheceram ao vê-Lo ressuscitado.

E assim chegamos ao ponto mais importante do Evangelho de hoje: Jesus é o Filho de Deus.

Como entender esta afirmação sobre Jesus?

É certo que antes de sua Ressurreição os discípulos não chegaram a entendê-la como nós a entendemos hoje. Eles viam em Jesus um homem de Deus, com poderes especiais, mas jamais diriam que fosse “Filho de Deus”, como se Deus pudesse gerar filhos como os homens.

Mas depois da Ressurreição de Jesus, a Igreja primitiva foi amadurecendo, aos poucos, sua compreensão da divindade de Jesus. Assim, quando os Evangelhos foram escritos, os Atos dos Apóstolos e as cartas de São Paulo, seus autores se viram na necessidade de afirmar que Jesus é o Filho de Deus.

Assim os Evangelhos descrevem ações do Filho de Deus, Jesus, como ações divinas.

Ele é quem vence Satã, coisa que só Deus podia fazer: Mc 3,27.

Ele perdoa os pecados como Deus: Mc 2,5.

Sua palavra permanece para sempre: Mc 1,22; Mt 7,28.

Ele corrige a Lei de Moisés: Mc 10,1-12.

Ele era o senhor do sábado: Mt 12,8.

O Novo Testamento tem muito mais a dizer sobre Jesus Filho de Deus. Isto pode ser aprofundado num curso sobre Jesus Cristo dado nas paróquias.

Para nossa oração sobre Jesus Filho de Deus podemos considerar suas ações divinas mencionadas acima. Podemos meditar as passagens dos Evangelhos em que Jesus age como Filho de Deus. E com isto faremos já algum progresso em nosso conhecimento de Jesus Cristo.

Autor: Pe. Valdir Marques, SJ, Doutor em Teologia Bíblica pela Pontifícia Universidade Gregoriana de Roma.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA