12 de junho de 2016

ORAÇÃO DO DIA

Espírito de hospitalidade, abre meu coração para acolher Jesus, e manifestar-lhe toda a minha gratidão pelo amor que ele tem por mim

PRIMEIRA LEITURA: 2Sm 12,7-10.13

Segundo Livro de Samuel – Naqueles dias, 7Natã disse a Davi: “Esse homem és tu! Assim diz o Senhor, o Deus de Israel: Eu te ungi como rei de Israel, e salvei-te das mãos de Saul.
8Dei-te a casa do teu senhor e pus nos teus braços as mulheres do teu senhor, entregando-te também a casa de Israel e de Judá; e, se isto te parece pouco, vou acrescentar outros favores.
9Por que desprezaste a palavra do Senhor, fazendo o que lhe desagrada? Feriste à espada o hitita Urias, para fazer da sua mulher a tua esposa, fazendo-o morrer pela espada dos amonitas. 10Por isso, a espada jamais se afastará de tua casa, porque me desprezaste e tomaste a mulher do hitita Urias para fazer dela a tua esposa.
13Davi disse a Natã: “Pequei contra o Senhor”.
Natã respondeu-lhe: “De sua parte, o Senhor perdoou o teu pecado, de modo que não morrerás! Entretanto, por teres ultrajado o Senhor com teu procedimento, o filho que te nasceu morrerá”. – Palavra do Senhor.
– Graças a Deus.

SALMO 31

— Eu confessei, afinal, meu pecado/ e perdoastes, Senhor, minha falta.
— Eu confessei, afinal, meu pecado/ e perdoastes, Senhor, minha falta.

— Feliz o homem que foi perdoado/ e cuja falta já foi encoberta!/ Feliz o homem a quem o Senhor/ não olha mais como sendo culpado,/ e em cuja alma não há falsidade!

— Eu confessei, afinal, meu pecado,/ e minha falta vos fiz conhecer./ Disse: “Eu irei confessar meu pecado!”/ E perdoastes, Senhor, minha falta.

— Sois para mim proteção e refúgio;/ na minha angústia me haveis de salvar,/ e envolvereis a minha alma no gozo./ Regozijai-vos, ó justos, em Deus,/ e no Senhor exultai de alegria!/ Corações retos, cantai jubilosos!

SEGUNDA LEITURA: Gl 2,16.19-21

Carta de São Paulo apóstolo aos Gálatas – Irmãos: 16Sabendo que ninguém é justificado por observar a Lei de Moisés, mas por crer em Jesus Cristo, nós também abraçamos a fé em Jesus Cristo. Assim, fomos justificados pela fé em Cristo e não pela prática da Lei, porque pela prática da Lei ninguém será justificado.
19Aliás, foi em virtude da Lei que eu morri para a Lei, a fim de viver para Deus. Com Cristo, eu fui pregado na cruz.
20Eu vivo, mas não eu, é Cristo que vive em mim. Esta minha vida presente, na carne, eu a vivo na fé, crendo no Filho de Deus, que me amou e por mim se entregou.
21Eu não desprezo a graça de Deus. Ora, se a justiça vem pela Lei, então Cristo morreu inutilmente. – Palavra do Senhor.
– Graças a Deus.

EVANGELHO:  Lc 7,36-8,3

          – O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São Lucas.
          – Glória a vós, Senhor.

          Naquele tempo, 36um fariseu convidou Jesus para uma refeição em sua casa. Jesus entrou na casa do fariseu e pôs-se à mesa.
37Certa mulher, conhecida na cidade como pecadora, soube que Jesus estava à mesa, na casa do fariseu. Ela trouxe um frasco de alabastro com perfume, 38e, ficando por detrás, chorava aos pés de Jesus; com as lágrimas começou a banhar-lhe os pés, enxugava-os com os cabelos, cobria-os de beijos e os ungia com perfume.
39Vendo isso, o fariseu que o havia convidado ficou pensando: “Se este homem fosse um profeta, saberia que tipo de mulher está tocando nele, pois é uma pecadora”.
40Jesus disse então ao fariseu: “Simão, tenho uma coisa para te dizer”. Simão respondeu: “Fala, Mestre!”
41“Certo credor tinha dois devedores; um lhe devia quinhentas moedas de prata, o outro, cinquenta. 42Como não tivessem com que pagar, o homem perdoou os dois. Qual deles o amará mais?”
43Simão respondeu: “Acho que é aquele ao qual perdoou mais”. Jesus lhe disse: “Tu julgaste corretamente”.
44Então Jesus virou-se para a mulher e disse a Simão: “Estás vendo esta mulher? Quando entrei em tua casa, tu não me ofereceste água para lavar os pés; ela, porém, banhou meus pés com lágrimas e enxugou-os com os cabelos. 45Tu não me deste o beijo de saudação; ela, porém, desde que entrei, não parou de beijar meus pés. 46Tu não derramaste óleo na minha cabeça; ela, porém, ungiu meus pés com perfume.
47Por esta razão, eu te declaro: os muitos pecados que ela cometeu estão perdoados porque ela mostrou muito amor. Aquele a quem se perdoa pouco, mostra pouco amor”.
48E Jesus disse à mulher: “Teus pecados estão perdoados”.
49Então, os convidados começaram a pensar: “Quem é este que até perdoa pecados?”
50Mas Jesus disse à mulher: “Tua fé te salvou. Vai em paz!”
8,1Depois disso, Jesus andava por cidades e povoados, pregando e anunciando a Boa-nova do Reino de Deus. Os doze iam com ele; 2e também algumas mulheres que haviam sido curadas de maus espíritos e doenças: Maria, chamada Madalena, da qual tinham saído sete demônios; 3Joana, mulher de Cuza, alto funcionário de Herodes; Susana, e várias outras mulheres que ajudavam a Jesus e aos discípulos com os bens que possuíam.

– Palavra da Salvação
– Glória a vós Senhor.

Comentário do Evangelho

Jesus foi convidado para uma refeição na casa de um fariseu chamado Simão. Durante a refeição aparece uma mulher que não tinha sido convidada e que não tinha boa fama na cidade. Jesus se relaciona tranquilamente com essa mulher; sem medo, sem nervosismo, ele a acolhe de modo afável. Jesus a trata com respeito, sem receio do que pudessem pensar e dizer os que lá estavam. O mesmo não acontece com Simão, o dono da casa. Ele sabe quem é a mulher, mas não diz nada. Não revela que a conhece. Apenas pensa, e pensa mal de Jesus. Jesus tira a mulher do anonimato. Simão a mantém oculta. Ela é interessante para Simão, desde que não apareça. Jesus, ao contrário, a tira do canto obscuro e a coloca no centro do convívio humano. Jesus é sadio, equilibrado, perfeitamente humano, por isso sabe se relacionar. Ele não vê o pecado da mulher. Vê a força do amor que a impulsiona. “As muitas águas não podem apagar o amor.” É o amor prático e operoso que supera a multidão dos pecados. É claro que Jesus não aprova o pecado, mas ele veio salvar o pecador do domínio do pecado. Davi era rei e abusou do poder que tinha. Ele se encantou com Bersabeia, mulher do general Urias.
O resultado desse encanto foi uma gravidez não desejada e o assassinato do general, marido de Bersabeia. O pecado de Davi não foi primeiramente de castidade ou adultério. Foi antes de tudo um abuso de poder que vitimou o marido, a mulher e a criança que nasceu e logo morreu. Davi se casa depois com Bersabeia e então nascerá um filho legítimo, que será o rei Salomão. Nessa história toda, Bersabeia é a vítima de um poder de dominação. Ela foi bem tratada pelo rei Davi, que se arrependeu e compôs o Salmo 50 implorando a piedade de Deus. A imperfeição é o nosso estado normal. A Lei de Deus nos orienta, mas não conseguimos observar exatamente os mandamentos, por isso precisamos da misericórdia e da compreensão de Deus. Num mundo de pecadores, Jesus espera de nós que sejamos solidários no amor.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2016’, Paulinas.

LEITURA ORANTE

Oração Inicial
Celebramos hoje o décimo domingo do tempo comum, e o Evangelho nos convida a refletir sobre o perdão e a misericórdia. O gesto da mulher que unge os pés de Jesus com perfume e os enxuga com os cabelos revela a acolhida e a misericórdia de Deus que ela encontrou em Cristo. Que o Espírito Santo abra o nosso coração para acolhermos os ensinamentos de Jesus para o nosso dia.
Rezemos: “Ó divino Espírito, ensina-me tudo quanto Jesus ensinou. Dá-me inteligência para entender; memória para lembrar; vontade dócil para praticar; coração generoso para corresponder aos teus convites. Tira de mim o coração de pedra para substituí-lo por um coração sensível. Amém.”

Leitura (Verdade)
O que diz o texto? A quem Jesus se dirige? Qual desafio a comunidade é convidada a enfrentar? Qual desejo de Deus o evangelista nos transmite por meio da narrativa? Qual apelo o texto nos faz?
“Jesus vai à casa de quem lhe convida e acolhe quem o procura. Até mesmo à casa daqueles que lhe fazem oposição ele vai e se assenta à mesa. Ele aposta nas pessoas. É a terceira vez que Jesus é convidado e aceita ir à casa de um fariseu (5,29-32; 19,1-10). Estando à mesa na casa de Simão, o fariseu, uma pecadora da cidade entra na casa e faz como que os gestos típicos da lei de hospitalidade, à diferença que, em vez de água para os pés, são suas próprias lágrimas utilizadas e, em vez de toalha, ela enxuga os pés de Jesus com os seus cabelos, além de perfumá-los. A objeção de Simão informa ao leitor que não se pode deixar tocar por uma pecadora. Para responder à objeção do fariseu, Jesus conta uma parábola seguida imediatamente de uma pergunta a Simão” (Comentário do padre Carlos Alberto Contieri, sj, no livro “A Bíblia dia a dia”, Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)
“O que significam os gestos da mulher? Quem perdoa os pecados, Jesus ou Deus? Jesus, para responder à objeção do fariseu, conta uma parábola que não se aplica adequadamente ao contexto imediato. A parábola visa ressaltar a gratuidade do credor – é ele que perdoa, não importa qual seja a dívida. Deus perdoou a mulher por sua fé em Jesus. Os gestos da mulher não são simplesmente um sinal de arrependimento, mas de profunda fé naquele para quem ela oferece tais gestos. Ela crê em Jesus, o médico, que chama os pecadores à conversão. Isto não significa que o perdão é devido à fé, mas que a fé é necessária para acolher o dom do perdão. A fé purifica. A resposta à gratuidade do perdão recebido será o amor por Jesus, expresso no seguimento e na ajuda dada a Jesus e seus discípulos” (Reflexão de Carlos Alberto Contieri, em “A Bíblia dia a dia”, Paulinas Editora).

Oração (Vida)
Invocações a Jesus Mestre
“Jesus Mestre, santificai meus pensamentos e aumentai minha fé.
Jesus Mestre, libertai-me do desânimo e fortificai minha esperança.
Jesus, Mestre vivo na Igreja, ajudai-me a viver a solidariedade e o amor.
Jesus Mestre, caminho entre o Pai e nós, tudo vos ofereço e de vós tudo espero.
Jesus, caminho da santidade, tornai-me vosso fiel seguidor.
Jesus Caminho, tornai-me perfeito como o Pai que está nos céus.
Jesus Vida, vivei em mim, para que eu viva em vós.
Jesus Vida, fazei-me viver eternamente na alegria do vosso amor.
Jesus Verdade, que eu seja luz para o mundo.
Jesus Caminho, que eu seja vossa testemunha autêntica diante de todos.
Jesus Vida, fazei que minha presença comunique vosso amor e vossa alegria. Amém.”

Contemplação (Vida e Missão)
De que forma a Palavra de Deus estará presente em seu dia? O que você deseja colocar em prática segundo os ensinamentos de Jesus?

Bênção
– Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
– Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
– Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
– Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA