Neste dia 30 de setembro, a Arquidiocese de Belo Horizonte (MG) celebra os 250 anos de peregrinação ao Santuário de Nossa Senhora da Piedade, em Caetés, uma história que remete ao século XVIII, com um milagre ocorrido nesta região.

Conforme explica o site do Santuário de Nossa Senhora da Piedade, tudo começou quando uma jovem, surda e muda, passou a falar e a ouvir após testemunhar uma aparição da Virgem Maria no alto da Serra da Piedade.

A história dessa menina se tornou conhecida pela região, atraindo peregrinos para o território dedicado a Maria, Mãe da Piedade. Os relatos do milagre chegaram aos ouvidos do português Antônio da Silva Bracarena, que estava no Brasil em busca de riquezas e se converteu ao tomar conhecimento de tal fato.

Tocado pelo milagre, Bracarena decidiu viver como eremita no alto da Serra e investir tudo o que possuía na construção da pequena igreja. Foi no dia 30 de setembro de 1767 que Bracarena recebeu a autorização para erguer a Ermida de Nossa Senhora da Piedade.

Antes mesmo de se converter, Bracarena já trabalhava na construção de Igrejas e, por isso, conhecia o escultor Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho, o qual anos mais tarde foi reconhecido como mestre do barroco mineiro.

Bracarena pediu a Aleijadinho que fizesse uma imagem de Nossa Senhora da Piedade para o altar da capela que estava sendo construída. A peça, um dos primeiros trabalhos de Aleijadinho, é a mesma que ainda hoje está no altar da Ermida. Trata-se de uma imagem de importância internacional por seu valor religioso, cultural e artístico.

Em reconhecimento à devoção do povo mineiro e aos peregrinos que visitam o Santuário na Serra da Piedade, em 1960, por decreto do Papa João XXIII, Nossa Senhora da Piedade se tornou padroeira de Minas Gerais.

Assim, há 250 anos, o Santuário de Nossa Senhora da Piedade reúne peregrinos que vão conhecer o local, agradecer e pedir graças pela intercessão da Virgem da Piedade. Todos os anos, são acolhidos mais de 500 mil fiéis.

Neste ano em especial, vive-se o Jubileu dos 250 anos de peregrinação ao Santuário de Caeté, que foi aberto no dia 1º de janeiro pelo Arcebispo de Belo Horizonte, Dom Walmor Oliveira de Azevedo.

Na ocasião, foi lida uma mensagem do Papa Francisco, que concedeu a sua bênção apostólica a todos os peregrinos do Santuário de Nossa Senhora da Piedade e aos fiéis da Arquidiocese de Belo Horizonte.

Hoje, no marco desta celebração, Dom Walmor presidirá a Santa Missa na Ermida da Padroeira e também será feita uma homenagem aos amigos e benfeitores do Santuário, com entrega da Medalha Comemorativa.

Comentários

LEAVE A REPLY